Perfil do Programa

O Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo visa a continuar ampliando suas fronteiras como um centro de excelência de caráter interdisciplinar no estudo integrado e comparativo das Literaturas de Língua Portuguesa nos contextos sócio-político-culturais de seus países de origem.

Esse processo ininterrupto de fortalecimento da pesquisa (em nível de mestrado, doutorado e pós-doutorado; do ensino junto à graduação e pós-graduação; além dos cursos de extensão voltados essencialmente para a formação e atualização de professores das redes de ensino público não só do Estado de São Paulo), conta com a dedicação exclusiva de seus docentes, por intermédio de suas atividades acadêmicas bem sucedidas, resultando progressivamente em atividades de impacto social, além dos convênios nacionais e internacionais, por intermédio do significativo número de grupos de pesquisa que contam com docentes de outros Programas de Pós-Graduação do Brasil e do exterior. O Programa de Estudos Comparados conta com vinte e quatro grupos de pesquisa cadastrados no CNPq, com bolsas de pesquisa da Capes, CNPq e FAPESP, consolidando parcerias interinstitucionais, ampliando e fortalecendo as possibilidades de interlocução e a reciprocidade entre diferentes docentes de diversos Programas de Pós-Graduação do Brasil e do exterior com o Programa de Estudos Comparados. Portanto, todos os docentes do Programa se dedicam a mais de um projeto de pesquisa, atuam regularmente na graduação e na pós-graduação, desenvolvem supervisões de pós-doutoramento, fortalecendo os vínculos de pesquisa com docentes de outras Instituições de Ensino Superior e com jovens doutores ainda não inscritos em Instituições de Ensino Superior.

Entre outras iniciativas, o Programa de Estudos Comparados mantém suas atividades de integração com a graduação através do PAE-USP, programa que visa qualificar pós-graduandos para o ensino superior. Com o referido Programa, o aluno de pós-graduação realiza estágio no ensino superior da USP, com remuneração, caso não seja bolsista, acompanhado por um supervisor. Apesar de ser uma atividade compulsória aos bolsistas CAPES, o Programa estimula os demais alunos a participarem dessa iniciativa, que tem se constituído em importante recurso para a formação de novos profissionais para o nível superior e um ponto positivo nas interlocuções com a graduação. É relevante considerar a inclusão de alunos da graduação nos Encontros anuais do Programa apresentando suas pesquisas de Iniciação Científica, inseridos, assim, no contexto das atividades da pós-graduação, e no cotidiano de pesquisas de Mestrado e Doutorado. Os alunos de Iniciação Científica participam ativamente de atividades acadêmicas da Pós-Graduação, percebendo as possibilidades futuras de desenvolvimento de projetos de pesquisa em nível de Mestrado e de Doutorado.

A internacionalização é uma das diretrizes do Programa, vale destacar, desde a sua criação, por intermédio de projetos, convênios e de um sistemático intercâmbio de docentes que foi se ampliando ao longo dos anos. A implementação desses acordos de cooperação internacional tem viabilizado e incentivado os intercâmbios internacionais, estabelecendo uma produtiva interlocução entre docentes e discentes de diferentes Programas por intermédio dos grupos de pesquisa, da organização de eventos, de apresentações de trabalhos, de publicações no Brasil e no exterior.